Matthieu GIBERT

Bordeaux, France

Mudar de ângulo de visão sobre a sua provação

Nasci uma criança aparentemente “normal”, falava bem, mas nem sempre respondia quando me chamavam. Com a idade de 5 anos diagnosticaram-me uma surdez profunda evolutiva.

Considero que Deus fez um primeiro milagre ao me permitir aprender a falar bem, apesar da minha deficiência. Mas Ele não me curou. Diziam-me Deus existe. Ele cura. Eu, porém, interrogava-me: então, porque não eu? É culpa minha? Não estava eu suficientemente bem? Ou então, será que Deus existe realmente?

Aos 14 anos de idade consultei um grande número de especialistas, pois a minha surdez evoluía muito rapidamente. Anunciaram-me que aos 18 anos deveria estar completamente surdo. Fui medicado a fim de suster a evolução da surdez. Um dia, não podendo mais, apelei a Deus: “se tu existe realmente, então para a evolução da minha surdez. E parei com o tratamento. Quando do exame seguinte, no consultório do O R L a evolução da curva da minha surdez tinha parado de descer como apresentava uma ligeira subida! Reconheci nesse dia que deus tinha-me ouvido e aceitei-O em minha vida.

Algumas pessoas podem perguntar: porque não uma curva completa? É preciso saber que Deus susteve a minha surdez, não a aumentou e ainda a melhorou ligeiramente. Para mim considerei que as melhoras que Deus me tinha concedido representavam um sinal de que eu necessitava na ocasião. E que devia continuar a confiar no Senhor.

Mudar de ângulo de visão

Para os que me rodeavam a minha surdez era uma deficiência, um travão. Mas para Deus?

Para Deus continuava a ser aquele jovem surdo atingido de incapacidade, até que eu tomasse a decisão de não deixar que os outros decidissem por mim. Então compreendi os meus pais, que lutavam contra aqueles que me colocavam naquela situação de deficiente e incapaz. A Bíblia diz em Tiago 1:2 “Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações”.

Ver uma oportunidade onde toda a gente vê um problema! Quem disse que era necessário ter ouvidos para viver uma vida feliz?

A minha surdez talvez não seja uma deficiência! Será sempre mau não ouvir tudo? Por vezes há vantagem em não ouvir! Para ouvir eu posso levantar ou baixar o som. Logo, não se trata de deficiência mas de ser ou não uma opção!

A música toca-se de ouvido, será a única maneira possível? Eu sou músico, toco na minha igreja e para vários artistas cristãos, apesar da minha surdez a mais de 97%! O Senhor dotou-me de uma visão exceptional e de uma capacidade de reacção e de memória fora do comum, para tocar com os meus olhos e as minhas sensações.

Quando Deus tem outro plano

É certo que Deus tem o poder de me curar, Ele pode ainda fazê-lo. Se tal se verificasse, eu testemunharia que “ontem” era surdo e que “hoje” ouço! Muitos seria sépticos, não tendo assistido ao milagre. Hoje posso vos mostrar e que sou capaz de fazer coisas exceptionais para um surdo. Assim podeis assistir ao milagre em direto e o impacto é diferente. Foi preciso muito tempo para eu compreender isso. Não é fácil, tenho com frequência dor de cabeça, tenho de estar sempre em alerta para não falhar em nada. É inacreditável ser instrumento de Deus no dia a dia e fazer coisas que parecem impossíveis.

Confia nEle

A Bíblia diz-nos que Moisés era gago, e o senhor não o curou, mas usou-o para tirar o seu povo de Egito. Foi a gaguez de Moisés um impedimento para o serviço? Talvez ele pensasse isso mas Deus não!

E se fosse o teu caso?

E se aceitasses a dificuldade como se fosse um trampolim para um destino inacreditável? Se a tua coragem na doença, nas dificuldades fosse um testemunho da grandeza de deus para aqueles que te rodeiam? Tu te acha demasiado isto ou não o suficiente a quilo? Em vez de fazeres comparações com os outros, deves concentrar-te em olhar para ti com o “olhar de Deus” e verás o potencial que Ele coloca em tua vida!

Confia nEle e Ele te dotará e Ele mesmo vai colocar no teu caminho pessoas para brilhar através da tua vida.

Matthieu

 

— Read more —
Contact me Learn more about Jesus

Similar stories

Close
Close
Close